Produção de gráficos e ilustrações no design instrucional

Um designer instrucional é um profissional que aceita desafios, que literalmente o fazem reaprender tudo que ele sabe. No seu trabalho diário, esse designer especializado em projetar material educacional e cursos, encontra disciplinas e áreas do conhecimento que não domina, mas mesmo assim precisa encontrar maneiras e idéias para ensinar e facilitar o aprendizado. Dentre essas áreas que exigem muito do designer está a de saúde, que na maioria das vezes apresenta material caro e complexo. Por exemplo, no ensino de genética ou outros processos celulares, o processo de aprendizagem em ambientes eletrônicos geralmente requerem o uso de animação ou vídeos, para ilustrar melhor o procedimento.

O desafio do designer é encontrar sempre a melhor maneira de demonstrar as informações, de uma determinada disciplina ou curso. Para ajudar os que precisam passar por esse tipo de desafio, encontrei um artigo muito interessante, publicado por um designer chamado Tim Showers.

Obama Nomination Speech Wordle

O texto que ele publicou é intitulado “Estratégias de visualização para imagem e texto“.

Como o próprio título menciona você não encontrará nenhuma referência a visualização de dados em animação ou vídeo, mas como esse tipo de material é muito caro para se produzir, pode ser até melhor conhecer os meios tradicionais de representação.

Além de mencionar os vários tipos de estratégias para visualização, o autor indica vários recursos na internet que permitem criar alguns dos tipos de visualização de informação recomendadas por ele. Essas são algumas das suas recomendações:

  • Nuvem de tags
  • Wordles
  • Diagramas com espectros de palavras
  • Diagramas de contraste
  • Mapas orgânicos literários
  • Árvores de palavras
  • Diagrama de documento em arco
  • Análise de transcrição
  • Diagramas de sentença direta

Dentre todos os tipos de estratégias, gostei muito da árvore de palavras e da análise de transcrição. Uma coisa em comum entre os métodos apresentados, todos eles são destinados a palavras na sua maioria, poucos se aplicam em figuras e fotografias. Mesmo assim, qualquer conceito ou gráfico inserido em slides do PowerPoint, pode ganhar mais significado com esse tipo de material.

Se você estava procurando por idéias para trabalhar melhor as suas apresentações ou material educacional, essa pode ser uma ótima oportunidade de aprender novas técnicas.

Apple Keynote: Melhor ou pior que o PowerPoint?

Sempre que precisei fazer algum tipo de apresentação usei o Powerpoint ou Impress, pois essas são as ferramentas que mais se usam para palestras e aulas. Mas, desde que tive a oportunidade de assistir uma apresentação realizada usando o Keynote da Apple, fiquei curioso para conhecer melhor o funcionamento dessa ferramenta. A Apple é famosa pela usabilidade e facilidade das suas ferramentas, mas para usar o Keynote existe uma pequena barreira, ele só funciona no Mac OS X, o sistema operacional que roda nos iMacs e MacBooks.

Bem, já faz quase 1 mês e meio que estou usando essa ferramenta para adaptar algumas das minhas aulas e palestras. O resultado é fantástico! Mesmo com uma grande evolução, no que diz respeito aos gráficos o Powerpoint 2007 ainda não chega perto de alguns dos efeitos do Keynote.

Quer saber quais são? Assista ao vídeo para conhecer alguns deles:

Ainda existem pequenos detalhes que fazem você pensar, porque isso não existe no PowerPoint? Veja que grande sacada. Ao iniciar uma apresentação usando datashow ou projetor, a tela do apresentador não passa o slide que está sendo exibido.

A audiência assiste sem nenhum problema aos slides, mas o apresentador fica com uma tela composta por dois slides e dois relógios. O palestrante visualiza o slide atual e o próximo slide da apresentação, assim como um relógio que marca o tempo total da apresentação e outro com o tempo gasto no slide atual. Isso é simplesmente fantástico!

Muitas vezes quando fazemos apresentações, o tempo gasto em cada slide fica difícil de mensurar, consequentemente uma mesma apresentação feita em circustâncias diferentes pode ter tempo distoante do necessário. Com isso, o apresentador tem uma boa idéia, se pode ou não correr com o assunto ou se aprofundar ainda mais na abordagem.

Veja o exemplo na imagem abaixo:

Apple Keynote

Isso é ótimo para palestrantes e professores.

Assim que conseguir adaptar mais das minhas apresentações, começo a falar mais sobre como essa ferramenta pode ajudar palestrantes e professores, na melhoria das suas respectivas aulas.

Só um detalhe, o Keynote faz parte do pacote iWork da Apple, que ainda estou avaliando. Mas, muito provavelmente devo comprar o software! Ele é muito bom.

Slides PowerPoint: Como criar e organizer slides no PowerPoint?

A velha dúvida de sempre, qual a melhor maneira de organizar slides no Powerpoint? Dentre todas as dicas que publico aqui no blog, sobre como preparar uma palestra ou apresentação, poucas delas estão relacionadas com o design dos slides no PowerPoint. Se você não quiser cair no velho hábito de usar um daqueles layouts prontos, que acompanham a ferramenta e quiser trabalhar em uma solução mais personalizada, fiz uma lista, com alguns pontos importantes, que você deve considerar ao tentar criar o seu próprio layout.

O objeto não é passar um layout pronto para os slides, mas sim trabalhar a criação de conteúdo único e exclusivo para você, o que inevitavelmente dará mais credibilidade e qualidade a sua apresentação.

Business PowerPoint template

Então vamos a lista de ações necessárias para que você possa melhorar o layout das suas apresentações:

  • Use a fonte certa: A escolha da fonte usada nos slides é fundamental! Nunca, em hipótese alguma use fontes com serifa ou com letras maiúsculas. Existe um senso comum, entre as pessoas que palavras em caixa-alta chamam a atenção, mas fuja disso. Esse tipo de letra dificulta a leitura. E as fontes com serifa, que são aquelas pequenas extremidades nas bordas das fontes são indicadas para leitura em material impresso e não no monitor/projetor. Uma fonte com serifa muito famosa é a Times New Roman, que é ótima para material impresso, mas péssima para apresentações. Prefira fontes como Arial, Verdana ou Tahoma.
  • Use cores contrastantes: Uma ótima dica para os slides ficarem mais atraentes para a audiência use planos de fundo escuros e fontes claras. Planos de fundo ou imagens claras tiram a atenção do texto e o foco fica prejudicado. Já faz um bom tempo que uso apenas plano de fundo escuro, e o resultado costuma ser ótimo.
  • Use animação no local certo: Exagerar nas animações pode colocar a sua apresentação a perder, principalmente se o assunto abordado for sério. Geralmente esse tipo de iniciativa tem impacto em um tipo especifico de público. Antes de investir em animações e transições, procure saber como será o público da apresentação, para não exagerar na elaboração dos slides.
  • Use imagens ao invés de texto: Uma imagem fala mais que mil palavras! O ditado vale cada vez mais nas apresentações em Slides. Antes de criar slides compostos apenas por texto, tente o pesquisar por fotografias que possam traduzir de maneira visual o sentido do slide. Se você não sabe os locais para procurar, um bom começo são os bancos de imagens ou até mesmo o próprio Flickr.

Com essas dicas curtas, você já consegue criar apresentações eficientes e foge da grade maioria dos erros, que as pessoas cometem na elaboração desse tipo de apresentação. Lembre que esse tipo de dica funciona para o PowerPoint, Impress e até mesmo para o Keynote da Apple. Esse último inclusive é a minha mais nova ferramenta para apresentações.

Assim que aprender um pouco mais sobre o seu funcionamento, pretendo escrever uma série de artigos sobre como ele funciona. Antes mesmo de usar ele na sua totalidade, posso dizer que a qualidade gráfica das animações, assim como das animações é superior ao oferecido por qualquer outra ferramenta para apresentações que já conheci.

Dicas para pesquisa de conteúdo em texto para aulas

Agora que já publiquei um texto sobre pesquisa de material multimídia para revisão de planos de aula, agora é hora de falar sobre material textual. Nesse ponto podemos usar a mais recente onda “social” da internet e usar a colaboração online a nosso favor. Isso mesmo, ainda hoje quando falo sobre redes sociais com alguns colegas professores, os mesmos ficam surpresos com a quantidade de pessoas que compartilham e classificam informações na internet, tudo de maneira gratuita. Eu mesmo costumo dizer para os meus colegas que vou colocar a minha “equipe” para pesquisar conteúdo.

365.018 Lesson Planning

Bem, vamos às dicas! As redes sociais que mais utilizo para pesquisar conteúdos para as minhas aulas são as seguintes:

  • del.icio.us: Rede de favoritos sociais, em que usuários podem armazenar web sites e links sobre qualquer assunto. Quando alguém armazena um determinado link, pode atribuir a esse endereço palavras chamadas tags, que facilitam a busca por links de interesse comum. Por exemplo, uma pesquisa por Moodle no sistema, retorna os web sites e links armazenados por todos os usuários que tenham relação com o Moodle. Qualquer professor ou pesquisador, precisa conhecer e dominar o uso do del.icio.us, ele é indispensável na pesquisa assim como o próprio Google.
  • Slideshare: Ótima rede social sobre apresentações! Qualquer pessoa pode fazer o upload de uma apresentação produzida no PowerPoint e ela fica disponível para consulta e algumas até para download. Seria o Youtube das apresentações.

Essas são redes em que usuários como eu e você alimentam e classificam conteúdos na internet. Outro meio poderoso de selecionar conteúdo é com o próprio Google. Muita gente sabe apenas digitar o assunto pesquisado na caixa de busca e espera encontrar os links.

O Google disponibiliza muitos recursos para refinar as suas buscas. O domínio desses recursos, chamados de operadores de busca é fundamental para qualquer professor! Sem um bom mecanismo de busca na internet, a nossa capacidade de encontrar conteúdos e dados na internet fica muito limitada.

Por exemplo, se você quiser encontrar dados estatísticos sobre um determinado assunto, para uma apresentação, como você faz? Quem domina os operadores, pode usar um simples filetype e procurar por arquivos PPT e vai encontrar apresentações feitas por outras pessoas, que podem conter os dados que você procura. Está vendo como esse recurso é poderoso?

Como aprender a usar esses operadores? Para quem se interessar, a Wikipédia tem uma lista interessando dos operadores avançados, assim com dicas de como usar os mesmos.

Espero que com essas dicas, você consiga atualizar o seu plano de aula, com mais recursos e melhore suas apresentações.

Recursos e dicas para revisar o plano de aula

Como qualquer professor que está se preparando para começar um novo semestre de atividades em pouco mais de 2 semanas, na maioria das instituições de ensino, estou revisando o meu plano de aula do último semestre. Cada disciplina pode sofrer ajustes dos mais variados tipos, dependendo do motivo, seja ele o feedback negativo dos alunos por algum determinado material ou até mesmo mudanças na área do conhecimento ocorridas nesses últimos seis meses e que precisam ser ajustados. Os professores que lecionam assuntos relacionados com tecnologia sabem bem o que é isso.

Na maioria dos casos, os ajustes se fazem presentes nos textos de apoio ou nos slides das aulas. Que por sinal devem sempre estar crescendo em termos de conteúdo. Sempre dá para melhorar alguma coisa.

Table of Contents

Para ajudar os colegas que estão precisando fazer o mesmo tipo de tarefa, mas que não tem referências ou indicações sobre os lugares na internet em que podem encontrar materiais para suas aulas, resolvi compilar uma pequena lista, com lugares que oferecem conteúdos gratuitos ou visuais, para melhorar as suas aulas.

A primeira parte é o conteúdo visual, como conseguir boas imagens? Nesse quesito, sempre uso três opções:

  • Flickr: Maior rede social de fotógrafos do mundo, como o nome mesmo diz a rede é especializada na divulgação de imagens e fotografias. A maioria das imagens é protegida por direitos autorais, mas também existem opções licenciadas sob creative commons. Para ambientes de EAD é o mais indicado, pois permite que algumas das fotografias sejam inseridas em páginas web, de maneira semelhante ao que acontece com o Youtube.
  • Stock xchng: Banco de fotografias e imagens, a maior parte das imagens disponíveis é gratuita.
  • IStockphoto: Quando a apresentação ou aula necessitar de material de melhor qualidade, a solução é recorrer a sistemas pagos. No meu caso uso muito do IStockphoto, que disponibiliza fotografias livres de direitos autorais. A grande maioria das imagens é paga, mas vale a pena para aquela palestra ou apresentação importante.

Como parte das aulas, uso muitos vídeos para contextualizar e apresentar cenários. Aqui temos o clássico Youtube e outro sistema com vídeos de melhor qualidade, chamado Vimeo.

Agora que você já sabe pesquisar imagens e material visual, aguarde pelo próximo artigo sobre pesquisa de conteúdo textual e científico.

Até lá.