Como fica o ambiente pessoal de aprendizagem sem o RSS?

A tecnologia conhecida por RSS nunca ganhou destaque entre a maioria dos usuários da internet. O motivo para essa falta de interesse é bem simples, para entender o que é o RSS a pessoa precisa abstrair um pouco e imaginar uma tecnologia que “envia” avisos sobre atualizações em web sites e serviços. Para fazer uso pleno do RSS é necessário um leitor desses arquivos gerados pelos mais variados sites, blogs, serviços e outros.

O serviço mais famoso entre os usuários do RSS é ou era o Google Reader, que está com data para encerrar os seus serviços em 1 de Julho de 2013. A razão para encerrar o serviço é a crescente queda no número de usuários e o foco nas chamadas mídias sociais como fonte de informações.

É realmente uma pena que o serviço esteja chegando ao fim, pois ele é um dos pilares do que considero o ambiente pessoal de aprendizagem ideal. O RSS tem papel importante dentro desse ambiente, pois ele é a forma mais fácil de filtrar e organizar diversas fontes de informação que formam o ambiente. Se você é usuário do Google Reader, pode ter certeza que não faltam alternativas para substituir o serviço e manter o seu ambiente pessoal de aprendizagem funcionando.

Agora é o momento de fazer testes e verificar qual das alternativas ao Google Reader melhor se enquadra ao contexto educacional. Seria o feedly? Old Reader? Farei os testes e ao longo das próximas semanas publico o resultado.

Mas, uma coisa você pode ter certeza, o RSS não morreu e ainda continua como a melhor alternativa para quem gostaria de montar e manter um ambiente pessoal de aprendizagem. Nesse ponto, as redes sociais ajudam pouco.

Quando usar fóruns em ambientes de educação a distância?

Dentre as ferramentas disponíveis em sistemas voltados para educação na internet, os fóruns são uma das opções mais usadas em cursos, para promover o diálogo e discussão entre integrantes da mesma classe. Porém, antes de continuar falando das desvantagens e vantagens dos fóruns, em ambientes como o Moodle, preciso confessar uma coisa; não acredito no valor educacional dos fóruns. Sim, pelo que tenho visto nos cursos em que pude acompanhar a experiência dos alunos, os fóruns têm pouca ou nenhuma contribuição para o processo de aprendizagem, servindo mais como meio de comunicação entre os alunos e tutores.

Para quem não sabe o que é um fórum, esse é um sistema em que um usuário pode publicar uma mensagem, com comentários ou dúvidas, em que outra pessoa pode responder. O conjunto de várias mensagens na mesma página na internet forma o ambiente do fórum.

Qual o problema em usar um fórum para educação? Apesar de ser uma ferramenta que funciona na internet, o uso dos fóruns apresenta o mesmo problema das dinâmicas de grupo, em que os primeiros alunos a expor idéias, acabam influenciando o comportamento dos próximos participantes. Para o professor, fica difícil saber a quantidade real de alunos que tinha uma opinião formada antes que os primeiros alunos a participar.

fóruns

Nos fóruns acontece a mesma coisa, depois que os primeiros alunos começam a participar das discussões, publicando mensagens, os alunos que participam na seqüência, acabam baseando suas opiniões nas mensagens publicadas pelas primeiras pessoas.  Sem mencionar que quando um fórum exige a apresentação de algum tipo de conhecimento, como a descrição de uma biografia ou pesquisa, o espaço se transforma em um festival de “copiar” e “colar”.

Esses são os problemas, então quando é que um fórum deve ser usado? Dentre todas as experiências que tenho presenciado, os fóruns tem funcionado melhor, quando o seu uso é condicionado à seqüência de uma atividade prática. Nesse caso, os fóruns se ajustam de maneira perfeita ao ensino baseado na resolução de problemas. Por exemplo, você apresenta um problema ou projeto que o aluno precisa desenvolver, e depois que os prazos para execução do projeto terminam, os alunos podem usar os fóruns, para comentar as dificuldades e benefícios, de realizar o trabalho.

Assim como os blogs, as mensagens nos fóruns devem ser condicionadas a interpretações subjetivas dos alunos, com depoimentos e opiniões pessoais. Nada melhor que usar essa ferramenta, como meio para divulgar e compartilhar, experiências que podem ser únicas, relacionadas com o envolvimento nos projetos propostos pela disciplina.

Com esse tipo de organização, o funcionamento do fórum é favorecido. Os cursos que usam apenas fóruns, como meio de interação, sem tarefas bem definidas, podem não funcionar muito bem.

Inteligência coletiva: Use os marcadores sociais na pesquisa para EAD

Qual é um dos maiores entraves para a produção de material para cursos a distância? Claro que é a pesquisa. Muita coisa já está pronta na internet, o problema é encontrar esse material. Quando converso com professores que estão prestes a escrever, ou planejar uma disciplina, para cursos a distância, sempre os oriento para usar a chamada inteligência coletiva.

Esse conceito é muito recente, o surgimento das chamadas redes sociais e a Web 2.0 contribuiu para a formação do conceito, em que os usuários contribuíam para a geração de conteúdo. O grande problema dos mecanismos de busca mais recentes é que são os autores do conteúdo, que criam os links e relacionamentos. Assim os buscadores modernos como o Google, indexam o conteúdo com base nesses textos. O problema disso é que existem pessoas que propositalmente indexam conteúdo, de maneira proposital, para atrair visitantes. Tudo com fins de lucro financeiro.

Para uma pessoa leiga que não está conseguindo encontrar material, isso pode ser um grande problema. Mas como resolver isso? Afinal o que é a inteligência coletiva?

Inteligência Coletiva

Uma das maneiras de resolver esse problema é usando os web sites de favoritos sociais, como o del.icio.us. Ele funciona assim; quando você encontra uma página interessante, essa página é marcada com palavras-chave, chamadas de tags. Quando você quiser encontrar essa página depois pode procurar pelas palavras-chave que identificam a página.

A vantagem desse sistema é que podemos pesquisar pelas palavras chave de outros usuários. Para um professor, pesquisando material para cursos a distância, esse é um paraíso. Principalmente quando ele procura por material multimídia, que não pode ser classificado por mecanismos de busca. Por exemplo, o Google não consegue indexar os assuntos abordados por um podcast. Mas um usuário que fez o download do arquivo, escutou o conteúdo e o classificou, pode muito bem contribuir, marcando o endereço com as tags corretas.

Existe até um projeto, do fundador da Wikipedia, para criar um mecanismo de buscas concorrente do Google, que funciona única e exclusivamente com base nesse tipo de classificação. Claro que esse projeto é muito interessante, mas acho difícil concorrer com o Google. Primeiro ele vai depender da participação dos usuários, que demanda esforço e trabalho. Sim, o processo é simples, mas mesmo assim não é todo mundo que aderiu ao conceito de marcadores sociais. Por isso acho difícil que o sistema seja páreo, pelo menos no médio prazo para o Google.

Então agora você já sabe, quando for pesquisar por algum muito difícil de achar, sempre recorra a inteligência coletiva para ajudar. Para quem trabalha com pesquisa de conteúdo, para cursos a distância, esse é um recurso indispensável!

Zoho Wiki: Como criar wikis de maneira fácil?

Estou sempre falando sobre o uso e as aplicações das Wikis, no nosso cotidiano. Em se tratando de colaboração online, esse sistema é o que melhor representa um documento colaborativo. Apesar de se tratar de uma ótima opção para colaboração, muitas pessoas ainda têm receio em usar esse sistema, principalmente pela necessidade de aplicar a Wikitext, linguagem de marcação para formatar os textos das Wikis. Nas últimas semanas tenho recomendado aos meus colegas professores e alunos o uso da Zoho Wiki, que é mais um serviço do ótimo pacote de escritórios online da Zoho.

A vantagem desse serviço é oferecer um editor visual para as páginas da Wiki. Assim é possível editar o conteúdo de maneira fácil, como se estivéssemos em um editor de texto. Além disso, dispomos de todas as facilidades de uma Wiki, como compartilhamento de conteúdo e controle de alterações. Mas como fazer? Como funciona essa Wiki? Para facilitar o processo de utilização, para as pessoas que nunca tiveram contato com esse tipo de ferramenta, preparei um pequeno tutorial sobre como usar a Zoho Wiki.

O primeiro passo é visitar a Zoho Wiki e se cadastrar, para poder criar as suas próprias Wikis. O cadastro é totalmente gratuito, então pode ficar despreocupado. Escolha a opção Sign Up, para fazer uma nova conta.

Zoho Wiki

Assim que você fizer a sua conta, realize o login para começar a criar a Wiki. A primeira página que aparecerá será o centro de controle, para a sua Wiki. Nesse centro, encontramos várias opções para criar e gerenciar as configurações da Wiki.

Na imagem abaixo, listei algumas opções importantes nessa página. Dois botões na parte superior criam páginas e Wikis. Dentro dessa página, podemos adicionar várias Wikis, para uso comum. Então, antes de mais nada sugiro criar uma Wiki! Clique no botão New Wiki.

Zoho Wiki - Painel

Assim que você fizer isso, uma janela com as opções dessa nova Wiki aparecerá.

Zoho Wiki - Nova Wiki

As opções para criar a Wiki são as seguintes:

  • Wiki name: Aqui escolhemos o nome da Wiki, que conseqüentemente será usado para gerar o endereço de acesso para a Wiki. Escolha bem o nome, pois esse não pode ser alterado.
  • Wiki Title: Esse será o título da Wiki, ele será exibido para todos os participantes dessa Wiki.
  • Make this wiki: Aqui temos uma opção muito importante! Precisamos escolher como será o acesso a essa Wiki. Podemos escolher entre três opções.
    • Public: Caso essa opção seja escolhida, qualquer pessoa pode acessar a Wiki. Cuidado para não adicionar dados sigilosos a Wikis públicas.
    • Private: Aqui o acesso a essa Wiki ficará restrito apenas a você.
    • Group: Agora para realizar efetivamente colaboração online, use essa opção. Com a opção Group selecionada, podemos adicionar o endereço de e-mail das pessoas que podem editar e colaborar com a Wiki.
  • Select Skin: Aqui podemos escolher como será a aparência da Wiki. Escolha um esquema de cores que seja agradável para as suas necessidades.

Só para que fique bem claro, assim que uma nova Wiki é criada no Zoho Wiki, as suas Wikis podem ser acessadas com o endereço http://nomewiki.wiki.zoho.com. Por exemplo, se o nome da wiki for allanbrito, então o endereço para a minha Wiki seria http://allanbrito.wiki.zoho.com.

Continuar lendo Zoho Wiki: Como criar wikis de maneira fácil?

7 razões para usar Blogs corporativos

Uma das razões pelas quais comecei a me interessar Blogs foi a sua crescente utilização em ambientes corporativos. Depois de ler um livro chamado [BP:215]Blog Marketing[/BP], minha visão sobre essa ferramenta mudou completamente. Como esse ainda é um assunto que gera controvérsias nas empresas, muitas ainda tem receio sobre a sua utilização, achando que os Blogs não têm valor, como meio de comunicação.

Na última semana, encontrei uma lista com 7 motivos para uma empresa utilizar Blogs, que vão desde a organização das informações até o acesso facilitado aos textos por colaboradores e clientes da empresa. Como a lista estava em inglês, tomei a liberdade de traduzir e adaptar o texto a nossa realidade:

  1. A ferramenta de e-mail que a sua empresa utiliza não possui um mecanismo de busca eficiente.
  2. Os endereços de e-mail acabam ficando perdidos no meio das dezenas de cópias do campo CC. Às vezes é muito difícil verificar se uma pessoa recebeu cópia de um e-mail, no meio de tantos outros endereços do campo CC.
  3. Ex-empregados da empresa podem levar os e-mails quando saírem da corporação. Assim as informações importantes contidas nesses e-mails, ficam permanentemente perdidas.
  4. Muito tempo desperdiçado, verificando se uma pessoa efetivamente recebeu um e-mail, mensagens sobre caixas de entrada cheias ou endereços de e-mail errados.
  5. Com a utilização dos blogs, tanto a modéstia como o egocentrismo tem lugar.
  6. Com blogs a corporação ganha na abertura de informações importantes, que precisam ser de conhecimento comum, assim como a credibilidade da empresa ou diretoria aumenta.
  7. Os seus consumidores ou colaboradores já podem estar utilizando essa ferramenta, para projetos pessoais, então a sua incorporação será mais fácil entre os participantes.

Como fica claro no texto, o maior impeditivo para a utilização de ferramentas colaborativas em empresas ainda é o famigerado e-mail. A falsa sensação de controle que os e-mails nos proporcionam, acabam tirando o foco das coisas que realmente interessam para ambientes corporativos, que são o canal de comunicação eficiente com colaboradores e clientes.

Já pensou você conversar diretamente com os seus clientes? Outro ponto que poucas pessoas lembram sobre a utilização dos Blogs em ambientes corporativos, está relacionado ao desenvolvimento de novos produtos. Sim, na medida em que esse produto é desenvolvido, porque não compartilhar algumas idéias com os seus futuros usuários? Assim os eventuais erros já podem ser sanados.

Mas antes de partir para esse tipo de implementação, devemos lembrar que utilizar essas ferramentas requer muito planejamento, cuidados e objetivos bem definidos. Quais os pontos mais importantes desse planejamento? Selecionei alguns tópicos importantes, que devem estar bem claros para a pessoa ou equipe de implementação do Blog:

  • Quem é o publico alvo?
  • Qual o objetivo do Blog?
  • Quem deve escrever no Blog?
  • Qual o conteúdo?
  • Que recursos devem ser utilizados? Imagens? Vídeos? Podcasts?

Você tem uma empresa? Coordena uma equipe com várias pessoas? Talvez esteja na hora de abandonar um pouco os e-mails e adotar um Blog.