Por que motivo as instituições de ensino preferem softwares abertos?

Compartilhe o artigo!

Hoje eu estava lendo um artigo sobre a forte demanda por soluções baseadas em software aberto, para instituições de ensino, e como essa demanda só tende a crescer nos próximos anos. Depois de ler o artigo, fiquei pensando se esse mesmo fenômeno pode acontecer nas instituições de ensino do Brasil, no caso o artigo não faz menção a um país específico, mas são claramente voltadas as instituições do hemisfério norte. O que falta para que esse tipo de software e serviços como esses ganhem mercado aqui?

Antes de chegar a uma conclusão sobre o assunto, vamos pensar um pouco mais sobre a dinâmica de uma instituição de ensino. Uma instituição de ensino é uma prestadora de serviços, uma empresa como outra qualquer, certo? Na verdade não, uma instituição de ensino é sim uma prestadora de serviços, mas dependendo da instituição e da maneira como ela funciona, as suas necessidades e processos internos podem apresentar características únicas.

Stephan, Box Salesman

Eles querem vender, mas será que queremos comprar?

Ai está o maior problema das soluções baseadas em software de código fechado. Por exemplo, quando uma empresa comercializa um sistema de gerenciamento de cursos a distância, ela leva em consideração que todas as empresas envolvidas devem usar os recursos e metodologias disponíveis apenas na sua solução. Mesmo um sistema de gestão acadêmica, considera que as demandas internas de uma instituição são as mesmas, em todas as regiões do país e nas mais diferentes realidades sócio-econômicas.

Agora, imagine a situação; você trabalha em uma instituição de ensino e vende cursos que usam ou são ministrados totalmente a distância. Essa empresa contrata os serviços da empresa X, que comercializa um sistema LMS para que você possa ministrar os cursos. Agora, se outra instituição de ensino concorrente, na sua mesma cidade contrata os mesmos serviços para ministrar cursos a distância, com a mesma metodologia e material. Qual a diferença entre os dois? Quem tem o curso de melhor qualidade? A metodologia é a mesma?

Veja como esse tipo de situação não se sustenta!

Esse mesmo tipo de problema, fez com que a Black Board perdesse uma enorme fatia do mercado nos EUA, para ferramentas livres como o Moodle. Assim que as instituições de ensino começaram a usar o seu sistema, os professores e alunos fizeram pedidos por mais ferramentas e funcionalidades pontuais. Isso aconteceu com mais de uma instituição, e o custo de desenvolver ferramentas educacionais para uma instituição apenas é muito alto, e eles acabaram deixando seus clientes esperando por muito tempo.

Claro que mais fatores influenciaram na derrocada da Black Board, mas esse foi um dos fatores determinantes.

Uma instituição que use o Moodle, por exemplo, pode personalizar a maneira com que suas aulas são ministradas e organizadas. Se existir um setor de tecnologia, a própria instituição pode desenvolver novos módulos ou funcionalidades.

Assim, é possível dizer que a metodologia usada no curso é sim da instituição, com as devidas adaptações realizadas no sistema de ensino.

Já disse isso aqui uma vez e repito novamente, quem trabalha com esse tipo de serviço, precisa repensar a sua maneira de fazer negócios. O exemplo do que está acontecendo com o Black Board é sério e deve ser levado em consideração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *