Moodle e o construtivismo social

Compartilhe o artigo!

Sempre que apresento o moodle a qualquer grupo de professores ou gestores, enfatizo que o seu funcionamento e criação, foram otimizados para uma filosofia chamada construtivismo social. Para utilizar o moodle de maneira correta, precisamos conhecer e aplicar essa filosofia no seu ambiente, caso contrário teremos um grande e sofisticado, repositório de material com pouca ou nenhuma interatividade.

Mas o que diz essa filosofia do construtivismo social? Segundo os seus princípios, as pessoas aprendem melhor quando interagem umas com as outras. Assim uma conversa, acaba tendo um valor muito maior que uma leitura ou momento próprio para estudos.

Por isso o moodle, oferece tantos recursos para a criação de comunidades, como [BP:215]Blogs[/BP] internos, fóruns e Wikis. Tudo isso tem um objetivo claro, criar comunidades e oferecer aos participantes dos seus cursos, oportunidades para conversar e interagir.

Redes sociais

Caso um curso, seja construído de maneira a ignorar esses recursos, o que teremos é um mero repositório. Existe até um formato de curso, chamado Social, em que não há divisão de módulos ou semanas. Tudo é um grande fórum de discussão, para que as pessoas possam interagir.

Será que esse método realmente funciona? Acredito que se não funcionasse, o moodle não estaria mais sendo usado hoje em dia. Mas mesmo assim, podemos avaliar a eficácia desse tipo de relacionamento, pelo grande sucesso das redes sociais.

Praticamente todas as pessoas que usam a internet, principalmente como meio de comunicação, estão inscritas em uma rede social, seja ela o Orkut ou outra rede própria. Até em sistemas como o Youtube, temos a construção de redes sociais. Esse é um conceito usado em grandes web sites para gerar tráfego, usando a comunicação interna entre os usuários. Então podemos levar em consideração que esse tipo de interação entre as pessoas, não é nenhuma novidade. Podemos usar esse tipo de ambiente sem nenhum problema.

Você nunca usou o moodle? Quer saber como ele funciona? Visite a página oficial do Moodle, se inscreva nos cursos de introdução para conhecer o seu ambiente. Repare que nele próprio, os cursos são construídos de maneira a incentivar a comunicação entre as pessoas.

Agora você já sabe um pouco mais sobre o construtivismo social, caso a sua instituição de ensino use o moodle ou você esteja interessado em começar a usar esse ótimo LMS open source. Leia o artigo que publiquei já faz algumas semanas sobre colaboração online com o moodle, para saber mais sobre essa prática.

Todo esse estudo deve fazer parte de qualquer projeto que pretenda implementar o moodle, para instituições de ensino de qualquer porte. Ignorar essa filosofia fará com que o sistema seja subutilizado.

One thought on “Moodle e o construtivismo social”

  1. discordo do construtivismo. hoje o corpo discente esta cada vez mais analfabeto e ainda mais quem segue o construtivismo . escola era quando tinhamos o metodo tradicional aprendiamos e garanto que nao traumatizava ninguem. agora ninguem corrige nada sao poucos que corrigem e ainda existe a promoçao automatica.so no estado de sao paulo mesmo.os alunos passam sem saber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *