O que é SCORM? Quando o seu uso é recomendado no design instrucional?

Ontem mostrei um ótimo tutorial sobre a criação de material com padrão SCORM no eXe, para integração com o Moodle. Quando fui tentar explicar o que é o SCORM para um colega professor, percebi que o conceito é mais bem assimilado por profissionais que trabalham com informática, e não por educadores. Como nunca havia comentado mesmo o significado do SCORM aqui no blog, resolvi falar um pouco mais sobre o assunto. Afinal de contas, em um mercado tão concorrido e com instituições de ensino usando diversas ferramentas para ensino semipresencial, o conhecimento desse tipo de padrão pode ser o diferencial entre o sucesso ou fracasso, em termos de produtividade e design instrucional.

Antes de falar sobre o SCORM, vamos contextualizar o problema que é resolvido com o uso do SCORM. Imagine que temos um designer instrucional ou tutor, especializado em produzir conteúdos para diferentes instituições de ensino. Duas dessas instituições contrataram esse designer instrucional para criar um curso de “práticas pedagógicas”, sendo que uma das instituições usa Moodle e a outra adota o Blackboard.

SCORM collage

Como a maneira de trabalhar dos sistemas é diferente, o designer instrucional irá precisar configurar e ajustar o conteúdo duas vezes. O que vai acarretar em prazos maiores de entrega para o mesmo conteúdo. Não seria ótimo, se existisse um formato em que o designer instrucional possa criar o conteúdo, e o mesmo seja interpretado da mesma maneira pelo Moodle e Blackboard? Esse formato existe e se chama SCORM!

Acredito que essa pequena contextualização mostrou bem a utilidade do SCORM. Quando um designer instrucional, ou professor, se preocupa em criar seus conteúdos usando o SCORM, esse material passa a ser compatível e adaptável em qualquer sistema LMS que interprete esse formato.

Podemos usar outra contextualização, para mantenedoras que precise alimentar sistemas LMS diferentes, pode criar todo o material um único lugar, formatar tudo usando o padrão SCORM e enviar o material para os dois sistemas de uma só vez.

Esse padrão é o melhor aliado dos famosos objetos de aprendizagem, pois com o uso do formato, o reaproveitamento dos objetos é muito fácil, sendo que essa é uma das principais características dos objetos de aprendizagem.

Se você quiser saber mais sobre o uso de SCORM no Moodle e o design de conteúdos com o eXe, nos próximos dias pretendo publicar alguns artigos mostrando as ferramentas e opções do software. Se você tem interesse em design instrucional, acompanhe o blog para saber mais sobre essas opções e criar seus próprios objetos de aprendizagem.

Leave a Reply