Como planejar material educacional usando aprendizado baseado em projetos?

Na criação de material educacional, um designer instrucional pode utilizar várias maneiras para planejar a apresentação dos conteúdos para os alunos. Estou falando sobre designers instrucionais, mas isso se aplica a professores também, já que na maioria das instituições ainda é mais comum encontrar professores criando conteúdo. A dissertação, em que o conteúdo é descrito para os alunos é a maneira mais comum de apresentação, mas com um pouco mais de experiência e criatividade os autores começam a encontrar novas metodologias, como a ótima PBL, que pode ser associada com Problem Based Learning ou Project Based Learnning.

Como estou trabalhando em um material que envolve o uso de aprendizagem baseada em projetos, resolvi escrever um breve artigo sobre a experiência, sabendo que das primeiras vezes em que tentei usar essa metodologia, tive que aprender sozinho como melhor usar a técnica.

Project Plan for Showering

Pelo nome da procedimento, fica evidente que o método de ensino é baseado na descrição de um projeto real, que facilita muito o entendimento dos alunos, que podem acompanhar a maneira com que uma situação real é resolvida. No final da disciplina ou curso, os alunos podem saber exatamente o que fazer com aquela situação.

Esse é ao mesmo tempo um benefício e um problema.

O benefício é que os alunos aprendem com um projeto real. Mas, ao mesmo tempo ficam amarrados a apenas um único problema. Caso o aluno não seja estimulado a raciocinar e analisar cenários diferentes para aquele projeto, ele saberá apenas resolver um número limitado de problemas. Para aquele projeto em especial o aluno tem conhecimento de sobra, mas é só entrar uma variável diferente que a coisa muda.

Como fazer para evitar isso?

Se você quiser usar esse mesma metodologia, recomendo que faça algumas pequenas observações ao longo do material didático do curso, até mesmo como exercício para evitar esse problema.

  • No início de cada módulo ou aula deixe claro; o que será feito
  • No final de cada módulo ou aula; apresente exemplos de como variáveis adversas poderiam direcionar o projeto para outros caminhos
  • No desenvolvimento do conteúdo; apresente condicionantes das situações. Aqui a palavra SE é muito importante. Se isso fosse…, Se o preço for diferente…., Se não existir….

Apenas com essas pequenas observações, será possível criar um material ou curso que mostre de maneira clara aos alunos as diversas maneiras e caminhos que um projeto pode tomar.

Pode até parecer simples, mas a simulação desses cenários pode tomar uma grande parcela do tempo necessário, para planejar qualquer atividade educacional. Mesmo assim, ela é imprescindível para o sucesso da aprendizagem baseada em projetos.

Leave a Reply