O modelo de cursos e disciplinas está ultrapassado?

Apesar de todos os avanços tecnológicos na área de educação, proporcionados na maioria das vezes por tecnologias relacionadas à comunicação, ainda existe um conceito que em minha opinião amarra o desenvolvimento da educação a distância. O modelo de cursos e disciplinas, ainda é um entrave para o desenvolvimento de soluções mais curtas, que realmente possam ajudar a maioria das pessoas. Pense nisso, existe uma demanda enorme por conteúdos e treinamentos na Web, mas quando uma pessoa precisa de uma aula rápida sobre técnicas de animação em PowerPoint, ela acaba tendo que se matricular em um curso de PowerPoint completo.

Aluna chateada

Já cansei de ministrar aulas, para alunos que queriam apenas aprender uma parte ínfima da ementa do curso, mas que para isso tiveram que passar por toda uma gama de assuntos que não era do interesse deles.

Os ambientes de ensino a distância, podem resolver isso e alguns até já o fazem. Mas a grande maioria das instituições ainda foca no modelo de cursos e disciplinas longas, que não favorecem o aluno. O modelo que favorece mais ao aluno é o do “curso rápido” com foco apenas em um tópico.

Esse tipo de curso teria entre 2 horas e no máximo 15 horas de carga horária, permitindo ao aluno aprender aquilo que é do seu interesse de maneira mais rápida. Nos chamados cursos de extensão presenciais, esse tipo de coisa é inviável. Por vários motivos, o primeiro é que existe um número mínimo de alunos para que possa ser “fechada” uma turma.

Em ambientes de EAD isso não existe.

Então, se você tem um curso sobre qualquer assunto, tente reformular esse mesmo curso para que possa ser oferecido em módulos menores. Assim será possível direcionar os alunos apenas para o conteúdo que os interessa além de exigir um investimento menor, para ingresso no mesmo curso.

Esse modelo facilita até o desenvolvimento do material. Com módulos menores, será possível publicar e oferecer os cursos em menos tempo. Um curso que antes era oferecido em 40 horas, caso seja dividido em 4 módulos de 10 horas pode ter seus módulos oferecidos ao público em 1/4 do tempo.

One Response to “O modelo de cursos e disciplinas está ultrapassado?”

  1. Allan,
    Cursos voltados para o interesse especifico do aluno, com carga horaria flexivel, seria o ideal. Digo seria…Tenho uma serie de cursos assim, ou seja, sigo na pratica a filosofia da autonomia do aprendizado. Entretanto, se por um lado eu amplio o meu leque de conhecimentos, por outro vejo-me diante da triste constatação de que, apesar de saber sobre varios assuntos, em um concurso por exemplo, meus inumeros cursos de nada valem… è o engessamento academico, onde o que vale é a educação formal, com numero de horas X, valendo tantos pontos para a seleção.
    E neste aspecto, creio que vai demorar ainda um bom tempo para que a academia mude.

Leave a Reply