Contextualização em ambientes de educação a distância

Enquanto estou digerindo as novidades do recém lançado Moodle 1.9, resolvi escrever um artigo sobre um tópico que ainda gera polêmica com professores envolvidos na educação a distância. Todos que já colocaram o pé em uma sala de aula, como professor ou aluno, devem saber que uma das melhores técnicas para se ensinar alguma coisa é a contextualização. Qualquer coisa fica mais clara, quando o professor tem aquela história com um caso real, com personagens e pontos de vista diferentes. O aluno consegue se imaginar no lugar das pessoas e analisar a situação, para depois tomar uma decisão.

Lupa

Bem, muito do impacto desse tipo de abordagem está relacionado com a maneira com que o professor narra. Então ai a técnica se mistura com arte, não é todo mundo que sabe contar histórias. Essa semana mesmo estava falando com um professor que é um excelente contador de histórias, mas que estava preocupado com as suas aulas a distância. A dúvida é a mesma que várias pessoas têm como passar essa experiência a distância?

Na verdade a solução é simples, mas esbarra na falta de cultura para internet. Quando ministramos aulas presencias, as histórias e contextualizações que temos não precisam estar escritas. Se conhecermos a história, podemos simplesmente narrar para os alunos.

Mas, quando estamos em ambientes de EAD essa facilidade desaparece. Então temos apenas duas opções:

  • Escrever a história por completo
  • Direcionar os alunos para algum lugar em que a história esteja completa

Todos concordam que a primeira opção é a mais trabalhosa e onerosa em termos financeiros. Mas a segunda opção é a mais fácil e indicada, o problema dela é que não é fácil encontrar textos específicos para os nossos problemas. Principalmente com professores que não tem a cultura de guardar links e endereços interessantes da internet.

O que sempre aconselho aos professores que estão começando a trabalhas com ambientes de EAD, mesmo que para o ensino semipresencial, procure e guarde links interessantes sobre o seu assunto. Se você ainda não tem, crie uma conta no del.icio.us imediatamente e comece a guardar links. Se o conteúdo ou história que pode enriquecer o seu assunto, está publicada em algum lugar na internet, não faz sentido produzir material para isso.

Com uma boa quantidade de links, um professor pode enriquecer qualquer conteúdo ministrado em meios eletrônicos. Intercalados com vídeos ou textos, as aulas podem ser complementadas com links externos para conteúdo produzido por terceiros.

Mas é fundamental que seja criada uma cultura de pesquisa e catalogação de conteúdos interessantes. O quando antes o professor começar a armazenar esses links, maior será a facilidade em produzir aulas a distância.

One Response to “Contextualização em ambientes de educação a distância”

  1. Prezado Alan,

    Gostaria de ter acesso ao artigo completo, ou outras publicações que tenha sobre essa temática – Contextualização nos cursos de educação a distancia-, pois estou iniciando uma pesquisa de especialização com esta temática e como existe pouco coisa sobre contextextualização nessa modalidade de educação, tudo qye tiver sobre isso, será de grande valia.

Leave a Reply