Estudo de caso: Tecnologia educacional na Universidade de Duke

Qual a faculdade ou instituição de ensino que mais investe em tecnologia educacional? Essa não é uma pergunta fácil de responder, mas temos ótimos exemplos a estudar. Um deles é a universidade de Duke nos EUA. Lá eles têm um programa muito interessante, chamado de Duke Digital Initiative, que em uma tradução livre significaria Iniciativa digital de Duke. Mas o que faz esse programa? Como parte do envolvimento de alunos e professores com recursos tecnológicos mais avançados, para facilitar o aprendizado e a pesquisa.

Esse envolvimento consiste na disponibilização de alguns recursos, como Ipods e outras ferramentas para ajudar nos estudos. Isso mesmo, os professores e alunos têm direito a emprestar um [BP]Ipod[/BP] com acessórios para gravar áudio. Assim todos podem gravar uma aula para escutar o conteúdo em outro horário.

Iniciativa Digital Universidade de DUKE

Interessante não é? Claro que isso só é possível devido aos recursos financeiros da instituição permitir o investimento, além da tecnologia ser barata para os padrões americanos. Já pensou o governo federal patrocinando Ipods para os alunos e professores de uma universidade federal? Cada um custando 1200 reais?

Voltando a iniciativa da iniciativa da universidade de Duke, o que mais eles fazem? Para documentar e divulgar projeto, eles mantém um web site. Lá encontramos a lista com os recursos disponíveis para professores e alunos:

  • Ipods
  • Tablet PC`s: O programa disponibiliza Tablet PC`s para os professores interessados em aplicar a tecnologia nas suas aulas. Esse é aquele computador portátil que não possui teclado. Nele podemos literalmente escrever sobre a tela, fazendo anotações durante uma apresentação de slides.
  • iTunes U: Aqui temos uma iniciativa que publica material audiovisual das aulas, para os alunos e para o público em geral, usando o iTunes. Assim temos podcasts e videocasts, disponíveis para download e no melhor formato para os iPods.
  • Vídeo digital: Com essa parte do programa, alunos e professores podem usar equipamento de vídeo digital da universidade, para aulas e pesquisas.
  • A/V Capture grants: Aqui um professor pode solicitar a gravação de uma palestra ou aula, por profissionais. Eles cuidam da parte de produção e captura. Depois o material pode ser disponibilizado para a comunidade acadêmica.
  • Exploratory projects: Esse é um incentivo para os alunos e professores que desejem realizar projetos de pesquisa. Principalmente nas linhas de trabalho da universidade. Os projetos aprovados têm financiamento da universidade.
  • Wimba: Esse é um projeto que integra recursos de voz, no lms usado pela universidade. Nesse caso o Blackboard.
  • Ambientes virtuais colaborativos: Com essa parte do projeto, a universidade investe em ambientes como o [BP:215]Second Life[/BP], para integrar e realizar atividades acadêmicas!

Ficou interessado? Para conhecer mais sobre essa ótima iniciativa, visite o web site oficial da iniciativa digital. Quem sabe não seja uma fonte de inspiração para você ou para a sua universidade? Mesmo que esteja fora da nossa realidade financeira. Quem não sonharia ministrar aulas em um ambiente assim?

Leave a Reply