Qual o tempo ideal para um curso a distância?

Assim que iniciamos um projeto para um novo curso ou treinamento, precisamos definir vários aspectos relevantes como objetivos e conteúdos abordados. Além desses pontos, que chegam a ser óbvios, precisamos definir a duração de cada disciplina ou até mesmo do curso como um todo. A legislação estipula o tempo mínimo para cada área do conhecimento, caso o curso seja técnico, de graduação ou até mesmo mestrados e doutorados possuem cargas horárias mínimas.

Essa semana li um artigo interessante no elearning tecnology, questionando se existia um tempo mínimo ou máximo ideal para cursos a distância?

Alunos entediados - curso a distância - Laboratório de informática

Como achei o assunto interessante, resolvi escrever esse artigo para tecer alguns comentários e expor uma experiência profissional. Até porque muita gente ainda tem dúvidas sobre as cargas horárias de cursos a distância, às vezes você cursa uma disciplina ou curso que é “vendido” como tendo 30 horas de aula, mas você recebe apenas 6 horas! Isso acontece porque as horas de auto-estudos estão contabilizadas nessa carga horária.

Sobre as cargas-horárias dos cursos tenho uma coisa a dizer: um curso a distância deve ser o mais curto possível.

Isso porque, cursos longos já tendem a ser desestimulantes, manter o foco e o interesse em cursos presenciais às vezes já é difícil. Em ambientes a distância então, sem a figura presente do professor e de um corpo pedagógico para incentivar os alunos, essa se torna uma tarefa muito difícil.

Então, se você tiver que planejar um curso desse tipo, tente ser o mais breve possível. Esse tempo que estou falando aqui é relacionado a carga horária total do curso, apesar de não ter sido abordado por Tony Karrer no artigo original, achei interessante mencionar.

Vamos agora ao assunto do artigo, o tempo a que ele se refere está relacionado aos módulos. Isso mesmo, um curso a distância é dividido várias vezes em módulos. Cada módulo é dividido de maneira seqüencial para que o curso tenha sempre uma progressão e reutilização dos conteúdos. Tudo para construir uma curva de aprendizagem mais estruturada.

Segundo o artigo original, cada módulo deve possuir uma duração mínima de 15 minutos e máxima de 30. Acho que 30 minutos é um ótimo limite para ensinar qualquer coisa. Lembre que em ambientes a distância, dificilmente os professores tem interrupções dos alunos durante as explicações, principalmente em ambientes que usam aulas via satélite (TV). Então uma explicação que na sala de aula, duraria facilmente 1 hora, em ambientes a distância o assunto se esgota em 10 ou 20 minutos. Tudo vai depender do poder de síntese do professor.

Isso é até uma coisa boa para os professores, pois ensina a ter disciplina e testar o nosso poder de síntese. Como nós gostamos de ensinar, além de sermos apaixonados pelo assunto/matéria sobre a qual estamos falando, temos uma tendência natural a falar demais.

Nesse sentido, posso relatar até uma experiência pessoal. Como coordenador de um curso a distância, na instituição de ensino em que trabalho, o nosso modelo de aulas é baseado em aulas pela TV. Os nossos módulos têm uma duração de aproximadamente 45 minutos. Em um primeiro momento o modelo se mostrou funcional, sem nenhum tipo de relato que indicasse um desconforto ou desestimulo por parte dos alunos.

Mas com o tempo, as pessoas tentem a ficar entediadas e o assunto começa a não render mais o esperado. Decidimos reduzir a duração do módulo para 30 minutos. Isso teve um efeito imediato! O aproveitamento dos alunos teve uma melhora significativa.

Acho que ainda vamos diminuir mais ainda o tempo dos módulos. Para tentar melhorar mais ainda o aproveitamento. Quando estamos falando de ambientes de TV ou até mesmo multimídia, a atenção e dedicação do espectador é um desafio. Ninguém agüenta ficar concentrado olhando e escutando uma pessoa falar por 30 ou 45 minutos ininterruptos. Precisamos criar pausas e mudanças, para que seja possível trocar um módulo e renovar o interesse pelo assunto. Não é por acaso que os blocos de programas para TV, têm aproximadamente 5 ou 10 minutos de duração. Não é só para exibir mais comerciais, esse é um artifício para deixar os programas menos cansativos.

Então agora você já sabe, vai organizar uma aula ou palestra? Tente usar módulos curtos. Mesmo que você não use TV, lembre que é mais fácil manter a atenção dos seus alunos ou platéia com textos curtos e objetivos. Além de tudo, estaremos assim, treinando o nosso poder de síntese.

Leave a Reply