Informática na educação: Os educadores na era da Web 2.0

Nessas últimas semanas estava realizando pesquisas para escrever alguns artigos científicos, quando me deparei com a seguinte dúvida. Porque os educadores acabam deixando as ferramentas Web de lado, na hora de educar ou ensinar? Claro que isso não é um fato generalizado, mas ainda são poucos os professores que utilizam ferramentas provenientes da Web 2.0, para que alunos e educadores possam interagir de maneira mais fácil. Isso inclui a grande maioria dos alunos, já que o acesso a internet está se tornando cada vez mais fácil e barato, até mesmo em muitas regiões do interior do país! Para constatar isso, uma consulta rápida aos seus alunos vai comprovar que a grande maioria deles possui um perfil no Orkut! (Então acesso a internet não é desculpa)

Até as próprias instituições de ensino não incentivam os docentes a utilizar essas técnicas, por diversos fatores. Seja por limitações tecnológicas ou simplesmente pelo fato de não saber aplicar essas novas tecnologias no processo de aprendizagem. Por exemplo, como utilizar de maneira eficiente Blogs e Wikis? Qual a maneira mais eficiente de utilizar um vídeo no processo de educação? Fora isso ainda existe a gestão do conteúdo, que deve ser realizada pela coordenação de curso, como verificar a qualidade do material?

Fica difícil utilizar essas ferramentas em um ambiente de aprendizagem, sem um suporte consistente na parte tecnológica, ainda mais quando os educadores não utilizam as tecnologias sequer para fins particulares. Isso mesmo, a utilização dessas tecnologias para projetos particulares é uma ótima maneira de aprender. Porque não criar uma Wiki, com os assuntos abordados nas suas aulas? Hoje em dia vários servidores de hospedagem oferecem planos baratos, alguns por 8 Reais/Mês. Claro que o problema não é o custo, mas sim a tecnologia.

O que fazer então? Qual a solução? Bem, para os educadores interessados em iniciar uma experiência com ferramentas colaborativas, mas que ainda não se sentem a vontade com as tecnologias na internet, a melhor opção é começar com um Blog no Blogger. Isso mesmo! Pode até parecer simples, mas a parte de tecnologia fica por conta do Blogger. O educador fica responsável apenas pelo conteúdo, atualização e divulgação.
Mas como um Blog pode ajudar no processo de aprendizagem? Esse é o ponto principal em que muitos educadores erram.

Um Blog deve ser encarado como uma ferramenta de comunicação e interação. O conceito de diário virtual dos Blogs deve ser deixado de lado. Encarando o sistema como uma ferramenta de comunicação fica fácil contextualizar a sua aplicação para a realidade nas salas de aula.

Uma boa parte do trabalho em educação consiste em comunicar e interagir com os alunos, não é? Pois com os Blogs é possível levar essa comunicação para um nível mais interativo, incentivando os alunos a comentar e participar de discussões nos artigos. Sem mencionar a possibilidade de associar a opinião dos educadores a fatos e eventos mais atuais. Tudo isso em um sistema que permite fazer pesquisas por histórico de artigos e assuntos (categorias).

Então o primeiro passo é visitar o Blogger, criar uma conta e começar a publicar os seus textos. Divulgue o endereço para os seus alunos, você já vai aplicar os conceitos de Web 2.0 na educação. Essa é uma realidade em outros países como EUA e Reino Unido, em que existem até conferencias com educadores utilizando Blogs como ferramenta de aprendizado. Veja o exemplo da Edubloggercon, realizada em Atlanta, EUA.

O que será que falta para os educadores brasileiros? Iniciativa? O importante é realizar o primeiro passo! Depois de começar a aplicar os Blogs como ferramenta de aprendizado, você não vai mais querer parar.

4 Responses to “Informática na educação: Os educadores na era da Web 2.0”

  1. Também penso nesse assunto, pois lido tanto com tecnologia como educação.
    O fato é que, para adicionarmos uma ferramenta qualquer, é preciso que os fundamentos esteja muito bem solidificados para que tenha sucesso.
    Ferramentas tecnológicas são úteis mas não solucionam problemas e lacunas na educação básica.
    Elas são um complemento avançado num contexto de educação.

    Isso explica porque ainda não as adotamos plenamente.

    Por outro lado, é fato que muitos educadores estão fora de sintonia no que se refere ao mundo atual da juventude.
    Esses educadores não nasceram num mundo digital, simultâneo e conectado. Por isso é mais difícil para eles compreenderem como fazer essa transição, e por onde começar.

    Paciência…tudo isso é fruto do momento de ruptura atual que passamos….

    Excelente artigo!!

    Milton,
    do blog http://www.outrojeito.com.br – Apresentações Eficazes com Simplicidade

  2. Olá Milton,

    Concordo com você que a tecnologia não vai resolver os problemas na educação básica. Mas vai facilitar a comunicação entre alunos e professores.

    Até porque a grande maioria dos jovens vive nesse mundo, então fica mais fácil contextualizar, utilizando constantemente as ferramentas disponíveis na Web.

    Uma grande maioria ainda tem medo de utilizar essas ferramentas. Nada que um pouco de prática não resolva. O importante é começar! :)

    Allan

  3. Jaime The Groo Veiga on September 25th, 2007 at 4:56 pm

    Exato. Mesmo os alunos com poder aquisitivo mais reduzido já estão bem integrados a termos como MP3, MSN, Orkut, Google, coisa que só era possível até pouco tempo com alunos ( e não muitos!) de classe média/escolas particulares.

    Embora não seja a solução para os problemas da educação no Brasil, os recursos oferecidos pela web2.0 podem ser de grande valia para os professores quebrarem um pouco a rotina maçante GLS (giz-lousa-saliva :D) e para os alunos que terão à disposição (em um blog, por exemplo)uma boa fonte de conteúdos, links, dicas, etc.

    Só falta nos próprios cursos que são oferecidos aos professores a abordagem deste tema e todas suas possibilidade pedgógicas. Por incrível que pareça o blog (apenas para citar o recurso mais famoso) ainda é quase um ilustre desconhecido dos educadores. mas chegaremos lá, sem dúvida! abs e parabéns pelo texto!

  4. As atuais tecnologias aplicadas na educação não é mais ilusão , é realidade, porém, infelizmente muitos educadores estão no tradicional (GLS, como comentou o colega). Sabemos que esse processo de mudança de postura, por parte do professor, não é feito de uma hora pra outra, mas é preciso que os professores dêem o primeiro passo, não se pode ficar esperando a tecnologia passar e ficar de fora, pois nossos alunos estão à anos-luz nesse aspecto. É preciso que o prof. una o útil (conteúdo trabalhado em sala de aula) ao agradável (tecnologias que os alunos dominam e usufruem em seu dia-a-dia). Hoje em dia, há várias oportunidades de capacitação para o uso das tec. na educação, sejam elas presenciais ou à distância. Bem colocado pelo colega que as universidades deixam ainda a desejar em seus cursos, principalmente os de pedagogia e licenciatura, a abordagem das TIC na educação. A mudança tem que ser total, abrangendo a educação básica e a superior. Nunca é tarde pra recomeçar. O prof. jamais será substituído pela máquina, mas é necessário saber dominá-la para andar em sintonia com a sociedade da informação e do conhecimento.

    Colaboração online, um dos novos paradigmas da educação.

Leave a Reply